Glória Fácil...

...para Ana Sá Lopes (asl), Nuno Simas (ns) e João Pedro Henriques (JPH). Sobre tudo.[Correio para gfacil@gmail.com]

sexta-feira, outubro 31

Mais um post corporativo

1.Evidentemente, sou favorável à existência de um registo de interesses público de preenchimento obrigatório pelos jornalistas (com actualização periódica). Onde constem as filiações (políticas, clubisticas ou outras), os rendimentos, os activos móveis e imóveis e - muito importante! - as carteiras bolsistas (nos jornalistas de todas as áreas e não só dos económicos).

2. Ontem, na Quadratura do Círculo, Pacheco Pereira explicou a governamentalização da comunicação social falando da "transumância" de jornalistas entre redacções e gabinetes de assessoria. Já escrevi que a matéria deveria ser regulamentada, impondo períodos de nojo no regresso às redacções dos jornalistas que passaram por assessorias (governamentais ou outras). Não havendo regulamentação, isto funciona (lamentavelmente) a olho.

3. Infelizmente, Pacheco Pereira não percebe o mais óbvio: esses jornalistas (os que saiem para assessorias e depois regressam às redacções) são justamente os mais escrutinados inter pares.

4. Ou seja, o problema não são esses jornalistas. São os que, sem que ninguém se aperceba a tempo, estão as redacções produzindo o seu trabalho mas já secretamente em trânsito para uma qualquer assessoria (política ou outra).

5. Isso aconteceu de forma escandalosa em 1995. Alguns (demasiados) dos que cobriram a campanha vencedora de Guterres transitaram semanas depois das eleições para gabinetes governamentais. Não me lembro de um único que agora esteja de novo numa redacção. Se me lembrar aviso.

6. Em 2005, que eu me lembre, um único jornalista foi assessorar um ministro depois de ter coberto a campanha de Sócrates. Continua assessor (mas já não do ministro).

7. Quando fala desta "transumância" Pacheco Pereira parece ter casos concretos em mente. Não revela um único. Não revela por uma única razão: os casos são demasiado residuais para permitirem generalizações. Se descesse ao concreto, Pacheco Pereira não teria argumento. Não é pela "transumância" que o gato vai às filhozes.

8. Convinha que Pacheco Pereira entendesse uma evidência: o facto de a actual direcção do PSD não estar a conseguir "passar a mensagem" (foi a expressão que ele usou na Quadratura) deve-se, acima de tudo, à sua própria incompetência para o efeito. Não invente fantasmas alheios; descubra-os na sua própria casa.
|| JPH, 11:34 || link || (2) comments |

Esperada grande afluência às urnas

Amanhã é Dia de Finados.
|| JPH, 11:34 || link || (1) comments |

quinta-feira, outubro 30

Memória do Tarrafal

Estive no colóquio sobre o campo de concentração do Tarrafal, em Cabo Verde, organizado pelo movimento "Não Apaguem a Memória".
Estiveram lá Edmundo Pedro (89 anos) e Joaquim Teixeira (92 anos), os dois últimos tarrafalistas que "inauguraram" o campo da morte lenta - 32 portugueses morreram na "colónia penal" e mais de 20 morreram depois de deixaram o campo devido a doenças contraídas durante a detenção (contas feitas por Edmundo Pedro).
Edmundo Pedro, a dias de fazer 90 anos, chegou ao Tarrafal com apenas 17 anos e acompanhado pelo pai, Gabriel, outro anti-fascista. Presos por serem contra o regime.
É chocante!
Pergunto-me qual seria a reacção da opinião pública portuguesa se hoje alguém fosse preso naquelas circunstâncias?!...
|| Nuno Simas, 12:21 || link || (0) comments |

Falências on-line

Deste blogue não poderão nem José Sócrates nem Manuel Pinho dizer que "demonstra a vitalidade e a confiança dos investidores na economia portuguesa".
É um blogue com as falências publicada diariamente em "Diário da República". Um agradecimento ao Fernando Zamith que está aqui e aqui e ainda aqui. ;-)
|| Nuno Simas, 12:12 || link || (1) comments |

quarta-feira, outubro 29

As saudades da URSS...

A imagem do Vladimir Ulianov do “post” anterior foi retirada de um Fórum – Soviet Empire – velho reduto dos verdadeiros comunistas, onde se “recupera” e ajuda a "reabilitação" da imagem da ex-URSS, esse farol de liberdade e bem estar.
|| Nuno Simas, 00:20 || link || (0) comments |

O capitalismo, esse velho inimigo...


Eu, que pensava já ter feito o meu “desvio” de direita, dou por mim a concordar com a esquerda radical, ou talvez não.
Foi o caso depois de ler a intervenção do economista Carlos Carvalhas, ex-líder do PCP.
Foi há uma semana numa daquelas organizações do PCP em Lisboa sobre a crise do capitalismo.
Às vezes, a melhor crítica vem dos "inimigos"!

«A Crise do Capitalismo – as causas e a resposta necessária»
Carlos Carvalhas

As crises põem muitas vezes a nu conceitos e modelos que nos eram apresentados como exemplos e verdades intangíveis.A actual crise, dita financeira, veio também mostrar com mais nitidez um conjunto de mitos, entre os quais os do «Consenso de Washington», elevados à categoria de «ciência económica».Muitos dos conceitos que têm sido impingidos nas universidades e à opinião pública são pura ideologia. E a ideologia dominante é a da classe dominante.
Sem qualquer preocupação de ordem e arrumação, atente-se nos diversos modelos económicos de países que já nos foram apresentados como exemplos.Numa certa época foram os tigres asiáticos, e volta meia volta lá vinha um sapiente a propor que Portugal se tornasse na Singapura da Europa!
Mais recentemente foi o caso da Irlanda. Diversos políticos visitaram este país, tiveram conversações com dirigentes e depois apresentaram os receituários à Pátria lusa. Lembram-se de Paulo Portas?

Pois bem, a Irlanda foi o primeiro país europeu em entrar em recessão, o que nos mostra que, só por si, a formação profissional e o aumento das qualificações de um povo – questão de enorme importância, não se nega – não são suficientes.

A Irlanda serviu de placa giratória ao investimento estrangeiro, americano e inglês, que foi o mais atingido pela crise, o que põe em evidência a importância decisiva de um forte e dinâmico sector empresarial do Estado. O caso português nesta crise mostrou também a importância de uma Caixa Geral de Depósitos nas mãos do Estado, como factor estabilizador do sector financeiro, e a importância que teria no seu combate uma posição decisiva do Estado em empresas estratégicas, como a Galp ou a EDP.
(...)
|| Nuno Simas, 00:05 || link || (0) comments |

terça-feira, outubro 21

Os efeitos da vitamina C em S.

Um cartoon animado.
Para rir.
Para sorrir.

O link do link foi-me enviado pelo António.

Ficha Técnica
(tudo pessoas que dificilmente entrarão em São Bento)

Realizado por (Directed by) Cristina Sampaio
Argumento de (Script by) João Paulo Cotrim
Som de (Sound by) José Condeixa
Uma produção (produced by) Sardinha em Lata
|| Nuno Simas, 22:40 || link || (0) comments |

Progressões

Paulo Pedroso publica aqui um quadro muito interessante sobre as relações de força entre os vários blocos parlamentares: direita e centro direita (PSD+CDS), esquerda moderada (PS) e esquerda comunista e radical (PCP+BE).

Pedroso afirma: "Não me revejo num centro-esquerda aprisionado politicamente pela sua dependência eleitoral da sua direita, ainda que vitorioso."

Pois, admito. Só que o quadro (que não consigo "postar" aqui de forma legível) revela uma evidência, para o PS: os dois melhores resultados foram em 1999 e em 2005. Em ambas as eleições o PS cresceu à sua direita e perdeu à esquerda.
|| JPH, 11:18 || link || (5) comments |

segunda-feira, outubro 20

Saudades de Nova Iorque




A Big Apple vista hoje, às 7:58, a partir do Empire State Building.


Ver aqui.
("Link" actualizado)


|| Nuno Simas, 12:59 || link || (1) comments |

Melancólico...

Charles Trenet - Que reste-t-il de nos amours?
|| Nuno Simas, 12:48 || link || (0) comments |

quarta-feira, outubro 15

Eh eh eh

Uma vez sem exemplo: Helena Matos tem toda a razão.
|| JPH, 10:04 || link || (3) comments |

terça-feira, outubro 14

Explicação do atraso do OE?

O povo português é fértil nas blagues...
Nem meia hora depois de anunciado o atraso na entrega do Orçamento do Estado de 2009, começou a circular a primeira piadola nos corredores da Assembleia: "O Governo está tentar meter o OE no computador 'Magalhães' e não cabe..."
|| Nuno Simas, 18:06 || link || (1) comments |

Desconfio que...

... o Nobel é um prémio político...
Então não é que o Nobel da Economia - em ano de crise financeira e económica (por esta ordem) - foi para Paul Krugman, "anti-Bush", apoiante de Obama e um crítico do Plano Paulson?...
|| Nuno Simas, 01:20 || link || (0) comments |

segunda-feira, outubro 13

Fico a saber...

... na entrevista de Saramago ao Expresso que:
1) o "camarada Zé" é apoiante de Obama;
2) o que pensa do Nobel e do seu desprendimento quanto ao prémio;
3) que a morte anda a rondar muitos pensamentos de José Saramago.

Na sessão de homenagem do PCP, na semana passada, em Lisboa, Saramago falou, por vezes ofegante; contou "histórias" e " estórias"; gracejou com Jerónimo que aproveitou "oito décimos" do discurso em sua homenagem a fazer... política.
Saramago é um grande "storyteller", mesmo quando lhe falta o fôlego! Ali estava mais o autor de "Levantado do Chão" do que "Jangada de Pedra"
|| Nuno Simas, 18:07 || link || (2) comments |

Uma Igreja reaccionária

A Igreja, ou pelo menos parte dela, continua a ser tão reaccionária... Foi domingo, em Fátima.

O arcebispo lituano de Vilnius, cardeal Audrys Backis, sublinhou hoje o papel da fé católica na resistência do povo lituano durante “os 50 anos de opressão comunista”.
Ao falar aos jornalistas na conferência de imprensa que antecedeu o início da peregrinação internacional aniversária ao Santuário de Fátima, o prelado lembrou que “o comunismo destruiu muitos valores”, pelo que a transição para a liberdade “foi difícil”.
“Com o ingresso na União Europeia, fomos libertados do jugo soviético, mas fomos invadidos não só por coisas boas e da liberdade, mas da ditadura do relativismo, como disse Bento XVI”, de acordo com o arcebispo de Vilnius.
“Um país, que era como uma grande prisão, de repente encontrou-se livre: de fazer o que se quer, de escolher o que se quer, de viajar para onde se quer, de procurar o que me agrada”, observou o prelado.
“Reencontrar-se em liberdade, em cada dia, a escolha quotidiana é muito difícil se não há convicções nem raízes profundas”, referiu.
O arcebispo admitiu que na Lituânia “o cristianismo já não é de massas, onde tradições mantêm a fé mas sem conteúdo sólido”, citando como exemplo: “Todos na Lituânia se casam pela Igreja e depois temos 50 por cento de divórcios”.
Audrys Backis recordou que “um dos problemas mais urgentes da Europa é viver na verdade, sobre o que é o homem”.
“Viver na liberdade não quer dizer fazer o que quero, mas fazer o que devo fazer para responder aos desígnios de Deus”, sublinhou, considerando que “a mensagem de Fátima é válida ainda hoje, para o século XXI”.


Pena não ter agradecido, penhorado, a Nossa Senhora de Fátima. E já agora ao Cardeal Cerejeira e a Oliveira Salazar - em espírito, claro!
|| Nuno Simas, 16:25 || link || (3) comments |

Arrastar o Gato de Cavaco Silva

As selecções televisivas do Pedro Sales, no Arrastão, entraram nas selecções do Gato Fedorento...
Um verdadeiro sucesso!
|| Nuno Simas, 15:41 || link || (1) comments |

Um post anti-comunista com mais de dez anos…

(Prova de que aqui, no GF, somos praticantes activos do pluralismo…)
Qual é a diferença entre os EUA e a Rússia? É que nos EUA ainda há partido comunista…
|| Nuno Simas, 13:37 || link || (1) comments |

A piada anti-americana do dia


... Raúl Castro está preocupado com o movimento de "balseros" ianques que querem ir para Cuba!
|| Nuno Simas, 13:26 || link || (2) comments |

Um post singelo...

... só para, quem entrar aqui no GF, não deparar com a cara feia do George W. que está aqui há tempo demais...
|| Nuno Simas, 13:11 || link || (4) comments |