Glória Fácil...

...para Ana Sá Lopes (asl), Nuno Simas (ns) e João Pedro Henriques (JPH). Sobre tudo.[Correio para gfacil@gmail.com]

quarta-feira, novembro 2

quentes, boas, e surraditas

esta é das coisas que mais me encanita, confesso -- e muita coisa há que me encanita, oh se há.

é a cena das castanhas. a malta decide comprar castanhas assadas e paga meia dúzia a dois euros ou lá o que é -- o que dá 16 cêntimos, ou seja 33 paus por castanha -- e quando começa a tirá-las do cartucho invariavelmente descobre que não estão lá as 12.

há necessidade? a pessoa que vende castanhas não ganha o suficiente na diferença entre o que lhe custa um quilo de castanha e mais o carvão (e as varizes de passar o dia em pé, pronto) para fazer o favor de vender exactamente aquilo que lhe compraram?

isto pra mim é um daqueles mistérios da alma portuguesa que nunca há-de ser solucionado.

mas no interim (de quê, perguntam vocês, e bem) já decidi: quando comprar castanhas abro logo ali o sacana do cartucho e zás, vai de peixeirada.

tou a avisar.

e mais: já me estou a ver a pedir factura. sim, que aquela gente das castanhas tem todo o ar de quem foge ao fisco todos os dias.
|| f., 14:28

0 Comments:

Add a comment