Glória Fácil...

...para Ana Sá Lopes (asl), Nuno Simas (ns) e João Pedro Henriques (JPH). Sobre tudo.[Correio para gfacil@gmail.com]

terça-feira, janeiro 17

Vontade de bater no Haneke

Há ideias piores que ir ver um thriller à meia noite: passear por cemitérios, por exemplo (descontando, talvez, para o Manuel Alegre). Eu fui ver, à meia-noite de domingo, o “Nada a Esconder” e confirmo que não é recomendável. O filme, eventualmente; a meia-noite, de maneira nenhuma. A Juliette Binoche continua linda, mas é obrigada a a vestir a mesma bata durante toda a sessão. O Daniel Auteil é muito bom. Há uma sala de jantar forrada de livros. O filme é terrivelmente inquietante (para lá das cassetes, são os segredos de infância que o Auteil esconde da mulher). Eu gostei que se falasse do colonialismo francês e dos argelinos afogados no Sena em 1961. Mas o final dá vontade de bater em alguém. Não vale a pena dar a volta à cabeça: não há explicação plausível. Mandem mails ao Haneke.
|| asl, 18:07

0 Comments:

Add a comment