Glória Fácil...

...para Ana Sá Lopes (asl), Nuno Simas (ns) e João Pedro Henriques (JPH). Sobre tudo.[Correio para gfacil@gmail.com]

segunda-feira, março 20

É desconcertante rever um grande amor


Um fim de semana chuvoso mergulhada na colecção de dvds mais importante depois da invenção do objecto. O pacote 2 do Chico Buarque, com destaque para a alínea a) Anos Dourados. A cumplicidade de Chico com Tom Jobim: a coisa abre com Chico e Jobim a cantar aquela maldita peça, obra do Chico e do Edu Lobo, o “Choro Bandido”, um rebenta-corações. Chico fala do Jobim ornitólogo nas horas vagas, do Jobim que para o fim da vida já não tinha paciência para ouvir música, do Jobim que espreita atrás do seu ombro enquanto ele escreve, do Jobim com quem, se voltasse à terra, gostaria de falar “bobagem”.
E a letra dos Anos Dourados que não saía. Jobim tinha feito a música e Chico, de pé partido, via a série televisiva e choramingava, mas a letra não saía.
O mais desconcertante em Chico não são os olhos água, nem a voz, nem o sorriso – é o ar absolutamente virginal.
|| asl, 17:54

0 Comments:

Add a comment