Glória Fácil...

...para Ana Sá Lopes (asl), Nuno Simas (ns) e João Pedro Henriques (JPH). Sobre tudo.[Correio para gfacil@gmail.com]

sábado, janeiro 6

outra vez o referendo, agora na perspectiva de um gajo como deve DE ser

o vasco , outra vez, agora não aforístico e noutro blogue:

'Segundo o Portal do Cidadão, os "cidadãos portugueses residentes noutros países que voluntariamente decidam inscrever-se no recenseamento podem votar para a Assembleia e para a Presidência da República". Nada se diz sobre referendos. A ser verdade que não se pode votar nos consulados para um referendo, alguém me explica o motivo? Alguém? Dr. Vital Moreira?

A ideia que fica é que um um cidadão português a viver nos EUA com um visto de trabalho (mas residência oficial em Portugal) é, para efeitos de participação num referendo, tratado como um criminoso ou alguém notoriamente reconhecido como demente. Com toda a franqueza, cingindo-me ao exemplo que melhor conheço, até nem discordo e poderia apresentar testemunhas, mas não deixo de exigir a minha junta médica. As leis, afinal, são para respeitar e quando assim não é dizem-me que até vão a votos.'
|| f., 20:41

0 Comments:

Add a comment