Glória Fácil...

...para Ana Sá Lopes (asl), Nuno Simas (ns) e João Pedro Henriques (JPH). Sobre tudo.[Correio para gfacil@gmail.com]

quarta-feira, abril 2

Apostilha da Memória III (ACTUAL.)

Lendo Zita Seabra, lembrando os escritos de João Amaral nos anos 90 ou de Raimundo Narciso, por exemplo, vê-se quão e como Cunhal venceu; as reivindicações de então, as críticas aos métodos, de exclusão ou tácticas de afastamento, são as mesmas dos (poucos) "críticos" ou "renovadores" de hoje. E os relatos da vigilância e relatórios internos sobre a actividade dos críticos, feitos por Raimundo Narciso noutro livro - "Álvaro Cunhal e a dissidência da terceira via", a serem verdadeiros, causam arrepios.
Duas frases retiradas do livro de Zita Seabra.
“Dir-se-ia que não queremos ver, não informamos e finalmente damos uma versão ‘perestroika corrigida’ tão corrigida que pode conduzir a que nos acusem de servir uma espécie de vodca de Sacavém ideológica”.
“Acentuou-se o conceito vanguardista do partido: a explicação das dificuldades não foi procurada em eventuais erros, mas sim no facto de sermos incompreendidos. E quanto mais incompreendidos, mais cheios de razão”.
Diria que a segunda citação é actualíssima, apesar da passagem dos anos e dos líderes e das tentativas de “primaveras marcelistas” com Carvalhas e o Novo Impulso. A primeira cito mais por ser um óptimo “sound byte”.
|| Nuno Simas, 15:37

1 Comments:

longchamp uk
nike factory store
adidas superstar
yeezy boost
cheap nike shoes
fitflops shoes
coach outlet store
polo outlet
michael kors handbags
lebron james shoes
20170222caiyan
Blogger Meiqing Xu, at 1:54 AM  

Add a comment