Glória Fácil...

...para Ana Sá Lopes (asl), Nuno Simas (ns) e João Pedro Henriques (JPH). Sobre tudo.[Correio para gfacil@gmail.com]

quinta-feira, março 23

Paulo Portas e o tempo, esse magnífico escultor

O programinha, como diz o jph, até pode ser irrelevante - dou de barato. O dr Portas pode até, como diz a f., ter de treinar mais - dou de barato.
Mas não há volta a dar: estamos condenados a zappar na noite de terça-feira, de quinze em quinze dias, até ao programinha do dr Portas. Ele, naquela sua pose de Estado - a mais enfadonha de todas as suas poses conhecidas - vai fazer dali a sua travessia no deserto socrático até 2009. É vê-lo a pedalar a sua bicicleta enquanto a banda passa e vai tocando...
Já não é a primeira vez que o dr Portas atravessa o deserto à bolina dos comentários na SIC. Durante o guterrismo, o dr Portas conseguiu, por exemplo, evoluir da imagem de anti-europeísta (muito associado a um populismo de direita) para "algo" a que chamou euro-calmismo. Seja lá o que isso for, entra bem no ouvido e não é anti-europeísmo.
[Em 2003, assim falava o dr Portas:
«Ser eurocalmo ou euroesclarecido é ter uma só pátria que é Portugal e um interesse muito importante em jogo que se chama Europa».]
Hoje como dantes, desde que esteja na oposição, o dr Portas oscilará entre aquele discurso conservador da lavoura (é preciso não descurar o "nicho de mercado" do CDS e do PP) e o discurso ligeiramente guinado à esquerda (em direcção do PSD, entenda-se), como se viu no programa de terça-feira com as suas preocupações sociais com os imigrantes - na exacta medida em que isso sirva de justificação aceitável para travar a sua entrada no país.

Post Scriptum: Vamos ver quantas notícias serão produzidas - nas rádios, nos jornais - sobre os serões do dr. Portas?
|| Nuno Simas, 01:19

0 Comments:

Add a comment